GT do Pró-Sinos dá sequência a agendas envolvendo processo de concessão na área dos resíduos sólidos

Com o objetivo de conhecer novas experiências voltadas à destinação dos resíduos sólidos, o Grupo de Trabalho (GT) formado pelo Pró-Sinos para acompanhar a estruturação da concessão da gestão na área, criado a partir da parceria entre o Consórcio e a Caixa Econômica Federal, promoveu novas atividades nesta quinta-feira (16/2). Desta vez, os integrantes do GT, acompanhados de diretores do Pró-Sinos, estiveram na unidade de São Leopoldo da Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR).

“Nosso GT tem feito diversas reuniões técnicas e também atividades para ampliar o conhecimento sobre as alternativas para a gestão dos resíduos. É um processo fundamental, porque os municípios contratantes precisam estar cientes das soluções disponíveis, das dificuldades, dos custos, das vantagens e desvantagens e de todas as situações para poder tomar as decisões mais acertadas no acompanhamento da estruturação da concessão, que será feita pela Caixa”, destaca o diretor-técnico do Pró-Sinos, Hener de Souza Nunes Junior, que participou da visita ao lado do diretor-geral Luciano Machado e dos representantes dos municípios.

O percurso na CRVR começou com uma exposição sobre a empresa, sua atuação e sobre as suas plantas voltadas ao tratamento dos resíduos sólidos urbanos com disposição em aterro sanitário. Na sequência, o grupo visitou o aterro sanitário, onde foi feita uma apresentação do processo, incluindo etapas que iniciam com a preparação do terreno onde será lançado o resíduo, a escavação, a impermeabilização das células, o recebimento, a pesagem e o lançamento dos resíduos, e, finalmente, o fechamento da célula com a cobertura com argila. Foi ainda apresentado o projeto da planta de recuperação de gases, onde o metano gerado no aterro pela decomposição da matéria orgânica poderá ser aproveitado para geração de energia e fornecimento de gás para uso industrial através da rede de distribuição da Sulgás.

A parceria entre o Pró-Sinos e a Caixa conta com a adesão de 16 municípios, mas a ideia, segundo o presidente do Consórcio e prefeito de Sapucaia do Sul, Volmir Rodrigues, é ampliar esse número. “Estamos desde o começo do ano visitando todas as prefeituras dos municípios consorciados e acreditamos que mais municípios ainda irão aderir a esse que é um dos nossos principais projetos em andamento”, ressaltou o presidente.  O GT iniciou os trabalhos em dezembro e desde lá vem se reunindo com frequência. As atividades para a estruturação, até o processo de concessão, serão realizadas até 2024. A concessão definirá a empresa e o formato do processo de gestão dos resíduos sólidos em todos os municípios contratantes para operar nos próximos 20 a 30 anos.

Até lá, segundo o diretor-técnico, novas agendas serão realizadas. “Temos planos de visitar uma planta de processamento de resíduos da construção civil, em Canoas, e uma unidade de produção de combustível derivado de resíduos (CDR), em Nova Santa Rita. Além disso, seguiremos buscando cases de tratamento dos resíduos e promovendo palestras com especialistas na área”, destaca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima